Seguro fiança simulação


Seguro fiança simulação

seguro para fiador

seguro fiador

O seguro finança é uma coisa legal ou somente um produto que as imobiliárias criaram?

Os inquilinos estão mais frequentes, tanto nas famílias quanto falando das pessoas que escolhem residir sozinhas. Já que muitas não sabem sobre esse recurso, podem achar que é só mais uma oferta da imobiliária para que receba mais, mas não é: essa proteção é uma das coisas que a Lei do Inquilinato apresenta para que os proprietários não tenham nenhum prejuízo. Ressalva-se que a Lei do Inquilinato é federal e que as imobiliárias de qualquer Estado tem esse recurso.

Eu não quero usar o seguro fiança. Posso alugar da mesma maneira?

Nem sempre o candidato a inquilino conseguirá alugar se ele não usar esse tipo de seguro. O motivo é que muitos proprietários acham que não estão seguros: e se o inquilino deixar de pagar? Até mesmo para os que estão aligando é muito melhor ter essa proteção: muitos dos que ficam inadimplentes chegam a isso porque estão desempregados e sentem-se mal porque o seu senhorio não está recebendo.

É certo que a imobiliária não arca com qualquer atraso dos inquilinos quando eles não têm esse seguro. Afinal, é com o que eles pagam a cada mês para essa proteção que ela faz repasses ao proprietário em caso de inadimplência.

O seguro fiança vai deixar o aluguel muito mais caro?

Algumas pessoas deixam de fazer o seu seguro fiança porque acreditam que o seu aluguel vai assumir um preço maior. Todavia, a quantia que é acrescentada ao aluguel não é tão grande: apesar de as imobiliárias terem valores diversos para esse seguro, elas não podem usar porcentagens altas demais e existem órgãos que observam como o inquilinato está sendo gerenciado. Os indivíduos que alugam e que acham que essa proteção está tendo reajustes demais podem procurar a imobiliária.

Seguro fiança simulação

seguro de fiança simulação

É só a imobiliária que oferta o seguro fiança?

Muitas companhias seguradoras também têm o seguro fiança. Os inquilinos vão procurar essas corretoras de seguro com os documentos do imóvel e os seus próprios, fazendo a proposta de valor.

Quando esse candidato a inquilino consegue que a corretora concorde, ele vai levar os documentos do seguro até a imobiliária para que sejam arquivados e para que o proprietário seja comunicado de que já se tem essa proteção. Normalmente, esse seguro não será do mesmo valor que o aluguel: não teria razão de o inquilino arcar em dobro.

Eu fiz o seguro fiança, mas não quero mais. Posso desfazê-lo e continuar no imóvel?

Essa resposta vai considerar aquilo que o proprietário exigiu quando fez o contrato. Se ele não tinha a exigência de que se apresentasse o seguro fiança, mas o inquilino quis, ele pode desfazer essa proteção e continuar com o imóvel até que esse contrato seja finalizado. Sendo assim, ele vai buscar a imobiliária ou a sua corretora para saber como ele pode receber novamente as suas parcelas pagas. Entretanto, se essa proteção específica era uma regra, o proprietário pode querer o local alugado de volta.